25 de dez de 2010

FELIZ NATAL


MERRY CHRISTIMAS (I DON'T WANT TO FIGHT TONIGHT)
(Joey Ramone)

Feliz natal, eu não quero brigar hoje
Feliz natal, eu não quero brigar hoje
Feliz natal, eu não quero brigar hoje com você
Onde está Papai Noel com o seu trenó?
Diga-me, por que é sempre desse jeito?
Onde está Rudolph? Onde está Blitzen, amor?
Feliz natal, feliz feliz, feliz natal
Todas as crianças estão em suas camas
Fadas de açúcar estão dançando em suas cabeças
Briga de bolas de neve é tão excitante, amor
Eu te amo e você me ama
E é desse jeito que tem que ser
Eu te amei desde o início
Porque o Natal não é o momento de quebrar os corações
Onde está Papai Noel com o seu trenó?
Diga-me, por que é sempre desse jeito?
Onde está Rudolph? Onde está Blitzen, amor?
Feliz natal, feliz feliz, feliz natal
Todas as crianças estão em suas camas
Fadas de açúcar estão dançando em suas cabeças
Briga de bolas de neve é tão excitante, amor
Yeah, Yeah, Yeah
Eu te amo e você me ama
E é desse jeito que tem que ser
Eu te amei desde o início
Porque o Natal não é o momento de quebrar os corações
Feliz natal, eu não quero brigar hoje
Feliz natal, eu não quero brigar hoje
Feliz natal, eu não quero brigar hoje

21 de dez de 2010

INTO THE VOID




DENTRO DO VAZIO
(Osbourne, Iommi, Butler, Ward)
Motores de foguetes queimam o combustível ligeiramente
Subindo ao céu noturno, eles explodem
Pelo universo, o ronco dos motores
Esse poderia ser o fim do homem e o fim dos tempos?
De volta á terra a chama da vida queima lentamente
Em todos os lugares, miséria e aflição
A poluição mata o ar, a terra e o mar
O homem se prepara para conhecer o seu destino

Motores de foguetes queimam o combustível ligeiramente
Subindo ao céu noturno tão vasto
Metal ardente atravessando a atmosfera
A Terra permanece com preocupação, ódio e medo
Com as batalhas cheias de ódio e enfurecidas
Foguetes que voam em direção ao sol incandescente
Pelos impérios do vazio eterno
Liberdade do suicídio final

Combatentes da liberdade foram mandados para o sol
Fuja das mentes lavadas e da poluição
Deixe a terra, com todo o pecado e o ódio dela
Encontre outro mundo onde a liberdade espera
Além das estrelas em campos vazios inexplorados
Pelas proteções da escuridão onde eles encontram
Amor sobre uma terra, um mundo desconhecido
Onde os filhos da liberdade fazem a casa deles

Deixe a terra para Satã e os escravos dele
Deixe-os para o futuro deles na sepultura
Faça uma casa onde exista amor duradouro

14 de dez de 2010

DISCOGRAFIA COMENTADA (ÁLBUNS PREFERIDOS - PARTE I)

METALLICA - RIDE THE LIGHTNING (1984)

Lançado em: 27 de julho de 1984
Gravado em: Setembro de 1983 - Junho de 1984
Duração: 47:26
Gravadora(s): Elektra Estados Unidos, Vertigo Reino Unido
Produção: Metallica e Flemming Rasmussen.


O segundo álbum do Metallica, em minha opinião, ele é o primeiro. O álbum, ele inicia de uma maneira diferente de seu antecessor, no segundo álbum, o Metallica já usava de violões para compor suas introduções. Mas a "suavidade" para por ali. A pancadaria de "Fight Fire With Fire", te faz perguntar se você tá ouvindo o mesmo álbum. Os riffs precisos da dupla dinâmica Hetfield & Hammett, são arrasadores, levando qualquer fã de Thrash Metal começar a bater a cabeça. A próxima, faixa-título, tem um feeling de que a sua melodia tem tudo à ver com sua letra. A agonia, o medo, está tudo ali, tanto na letra, tanto na melodia, pra mim, uma das melhores músicas do Metallica, pelo fato de ser uma música bem elaborada e por ter climas diferentes durante a música. "For Whom The bell tolls" avisa que está chegando, com seu sino e outros riffs precisos. Nessa canção, Cliff Burton, dá uma "palhinha" de o porque que é considerado uma lenda até hoje. Logo após, a primeira balada, "Fade to Black" grande canção feita de uma maneira que o Metallica usou para algumas de suas próximas baladas nos álbuns seguintes: O início lento, com um final que é uma pedrada. Diz a lenda, que essa canção após o lançamento do álbum, os membros do Metallica receberam inúmeras cartas de fãs, dizendo que muitos deixaram de tirar a própria vida, depois que ouviram a canção. Se é verdade ou não, o Metallica com certeza mudou a vida de muitas pessoas, inclusive a minha. A próxima "Trapped Under Ice", outra porrada que o Metallica mostra como se fazia/faz thrash nos anos 80. A próxima "Escape", uma música meio esquecida pelos fãs. A próxima "Creeping Death", considerado um hino e com um refrão forte, torna-se um dos inúmeros clássicos da banda, e também, outra porrada de sair chutando tudo e todos. E por último, a bela "The Call Of Ktulu" fecha o álbum de forma magnífica, canção instrumental que mostra toda a habilidade e técnica, música perfeita para fechar o álbum. "...And Justice For All" mudou minha vida, mas "Ride The Lightning" só confirmou ainda mais o que o Metallica iria se tornar para mim.

FAIXAS:
01. Fight Fire With Fire
02. Ride the Lightning
03. For Whom the Bell Tolls
04. Fade to Black
05. Trapped Under Ice
06. Escape
07. Creeping Death
08. The Call of Ktulu



PANTERA - REINVENTING THE STEEL (2000)

Lançado em: 14 de Março de 2000
Gravado em: 1999 - 2000
Duração: 44:00
Gravadora(s): East West Records
Produção: Vinnie Paul, Sterling Winfield, Dimebag Darrell

O Pantera chegou pra mim, quando coisas novas estavam acontecendo na minha vida. Conhecia a banda desde quando comecei a ouvir rock, mas ela mudou a minha vida quando no inverno de 2007, eu assisti a um show da banda, uma apresentação no "Ozzfest" no ano de 2000, ou seja, no final da banda. Nessa época, para muitos era uma banda já desgastada. Com os membros da banda não dando o seu gás de antigamente. Foi o que não aconteceu comigo. Depois de um tempo, adquiri o álbum Reinventing the steel...cada canção...cada letra, eu me identificava cada vez mais. "We'll grind that axe for a long time", fala sobre alguém que carregou um machado por muito tempo e que vai seguir segurando, por mais que pressões venham ser feita. Essa canção marcou, depois de um tempo, descobri que a letra falava sobre o enorme legado que o Pantera carregava nas costas sozinho, e que seus companheiros de estilos se vendiam facilmente ao sistema. Um álbum que mudou também, a maneira de eu ver as coisas e no meu estilo de vida.

FAIXAS:
1. Hellbound
2. Goddamn Electric
3. Yesterday Don´t Mean Shit
4. You´ve Got to Belong to It
5. Revolution Is My Name
6. Death Rattle
7. We´ll Grind That Axe For a Long Time
8. Uplift
9. It Makes Them Disappear
10. I´ll Cast a Shadow



RAMONES - RAMONES (1976)

Lançado em: Abril de 1976
Gravado em: Fevereiro 1976
Duração: 29:04
Gravadora(s): Sire Records
Produção: Craig Leon, Tommy Ramone

Esse álbum tornou-se o meu preferido dos Ramones pelo simples fato: São os Ramones, formação original, tocando nu e cru, com letras cotidianas, que, depois de 28 anos, ainda faziam muito sentido para adolescentes que em 2004 ouviam esse álbum O álbum é uma paulada do início ao fim. O álbum recheado de clássicos que fizeram parte da carreira inteira da banda durante os seus shows (INVEJA DE QUEM FOI). O álbum inicia com a clássica "Blitzkrieg Bop", o refrão "Hey ho, let's go", tornou-se marca registrada de qualquer show que levantasse a bandeira ainda viva do verdadeiro Punk Rock até os dias de hoje. A maneira que o álbum foi feita é o que me deixa ainda mais fã desse álbum. Cada instrumento foi gravado num canal diferente, você pode ouvir em um lado o baixo de Dee Dee e no outro lado a guitarra de Johnny. Um álbum simples, porém, enriquecedor em questão de influência. Sempre que ouço esse álbum eu não consigo parar de olhar pra capa. Mostra Tommy subindo um pouco no pedaço da parede para ficar um pouco mais alto. Uma capa simples, foto simples e um álbum simples, como o Ramones sempre demonstraram durante toda a sua carreira. Simplicidade sem ser chato e de uma forma divertida. Quem deseja conhecer Ramones e não sabe por onde começar, comece pelo começo, ouvindo esse magnífico álbum.

FAIXAS:
1. Blitzkrieg Bop
2. Beat On The Brat
3. Judy Is A Punk
4. I Wanna Be Your Boyfriend
5. Chainsaw
6. Now I Wanna Sniff Some Glue
7. I Don´t Wanna Go Down To The Basement
8. Loudmouth
9. Havana Affair
10. Listen To My Heart
11. 53rd & 3rd
12. Let´s Dance
13. I Don´t Wanna Walk Around With You
14. Today Your Love, Tomorrow The World


Bom...essa foi a primeira postagem da minha discografia de álbuns preferidos. Quando eu tiver mais tempo, eu escrevo sobre os outros. Até mais.




7 de dez de 2010

VÍCIOS DA SOCIEDADE


Dentro de mim digo aos mais desavisados...
Quantos de nós constantemente dizemos à verdade que queremos?
Ah, deixem de ser hipócritas e realcem vossos defeitos e infortúnios também, digam a verdade a si próprios, quanto!!!
Ah, acreditem sim nas próprias mentiras, e se conformem também com a incompetência que vos envolvem, mas não enxergam...
Ah, não façam discursos demagógicos que valham a pobreza...
Ah, como se poderia explicar a todos vocês, ilustres árbitros da vida alheia, que condenam e clamam a verdade de alguém...
Ah, quantos que brincam com sentimentos alheios, mas na recíproca não admitem sofrer...
Ah, quantas culpas jogadas em ombros do par...
Ah, mas mesmo assim, se fosse abastado de proventos...
Ah, como seria se fosse alguém famoso...
Ah, com certeza os erros diante de uma sociedade hipócrita, falida e egoísta, seriam excentricidades.
Ah, quantos canalhas por aí a cercar...

5 de dez de 2010

ALIENAÇÃO




Desfiz sem uso tudo o que sei
e o que não sei também
Pensei em um mundo que seria meu
se eu não fosse mais além
Contei verdades camufladas
com medo de ferir
e sofri mais do que ninguém
Por não saber e por saber demais
um dia pensei crescer
e já saber de tudo
E se não saber é viver em paz
por que não viver
cego, surdo e mudo?