25 de dez de 2009

BOAS FESTAS


Boas Festas??? Sim, pensando em toda a função de ter que passar a virada do dia 24 de Dezembro para o Natal, torna-se uma "boa festa"... Mas uma coisa que me chateia muito, são os pseudos e falsos votos que as pessoas transmitem-se entre si. Não sei, para mim, sempre soou com um ar de falsidade, não sei...as pessoas te desejam essas supostas coisas boas, mas estão sempre te apunhalando pelas costas, ou tu vê as pessoas brigando entre por coisas idiotas, e o que mais irrita é que sempre alguém fala: "Pô...é Natal, pessoal...não briguem." Não será uma data tão inútil e capitalista que fará mudar a cabeça do povo que passa os outros 363 dias do ano fazendo tudo de ruim ou desejando mal dos outros. Sim...são 363 porque ainda tem a virada do ano...mas enfim. Acho que as pessoas deveriam rever os conceitos sobre um dia como esse...sem se importar quantas cervejas irá comprar ou quanta quantidade de carne tem que conseguir e se importar menos com o presente e se importar com o verdadeiro presente. O verdadeiro presente pode ser qualquer coisa que tu realmente passe pra pessoa de coração ou que seja verdadeiro. Falei demais...Boa Noite.

20 de dez de 2009

AMANHECER



Descobre-se uma nova forma de prazer, substitui o sentimento de posse pelo desejo de liberdade. Não quer ser proprietário, não quer ser propriedade, quer encontrar uma nova forma de amar. As horas apressam-se nos relógios, ontem e hoje misturam-se num único dia. Quase manhã, prenúncio das luzes da aurora que nasce sem pressa no horizonte. Já sabe para onde vai. Os passos estão cansados e sem ritmo, mas são constantes. Não sabe se está feliz ou triste, mas sabe que sobreviveu, que está feliz por estar vivo.

16 de dez de 2009

DIFERENTE


É algo tão estranho. É como se tudo quisesse sair. Sinto vontade de escrever, escrever coisas que não consigo descrever. É algo tão estranho, não sei como começar, do que falar... As palavras estão na minha cabeça como uma multidão de pessoas querendo fugir da morte. É assim que elas estão, querendo sair da minha cabeça e ser passadas para um borrão. Não sei se estou perdido, mas não sei onde estou acordei no mesmo lugar diferente. Não sei quem sou... Não sou diferente, Só não quero continuar a ser igual.

5 de dez de 2009

ALMAS


Vento varre a calçada
E a sorte espreita
Minha angústia.
Muito custa
Acreditar na solidão
Cujo tempo me impusera.

Tal frio
Tal vazio
Tal medo
Tal segredo.

O vão das coisas
O breu das vidas
Que abraça às almas
Recém perdidas.