5 de dez de 2009

ALMAS


Vento varre a calçada
E a sorte espreita
Minha angústia.
Muito custa
Acreditar na solidão
Cujo tempo me impusera.

Tal frio
Tal vazio
Tal medo
Tal segredo.

O vão das coisas
O breu das vidas
Que abraça às almas
Recém perdidas.

Nenhum comentário: