2 de nov de 2009

ESCRAVOS


Escravos, do tempo, do amor, da vida,

Do prazer, do corpo, de mim.

Libertos por lei dos homens, mas não pela lei do coração,

Ou pela vontade de viver, reconhecer que somos escravos,

Simples, mas valiosos escravos,

Porque é isso que somos.

Estamos presos a um sentimento árduo,

No qual estamos sujeito a sobreviver dia após dia, escravo.

Nenhum comentário: