8 de abr de 2010

PERDA DE TEMPO


Por que tanto esforço,
em vão,
na contra-mão da estrada
pra me fazer sentir
que não sou nada?
Esta luta desperdiçada,
tira seu próprio vigor,
impede momentos risonhos,
te puxa para o chão,
que vai servir de esterco
para adubar os meus
sonhos.

Nenhum comentário: